Faz sentido para mim.

Esquecemos de conversar sobre Poe e até hoje não falamos sobre Kafka. Estamos sempre muito ocupados contando as estrelas vermelhas e planejando os dias de sol. As sombras desaparecem quando tu chegas e eu, finalmente, acredito em Deleuze. A tua estranheza conversa com a minha e, assim, temos um charme compartilhado. Este é o nosso segredo. Confio em ti. Confio no nosso segredo. Espero trinta e seis horas para ouvir tuas ideologias. Espero trinta e seis horas e só escuto sobre amor… talvez a tua ideologia seja exatamente isso, Amor. Faz sentido para mim. As pontas douradas dos teus cachos distantes já me fazem sonhar. Vem! Vem! Os nossos olhos já iluminam o nosso corpo.

Anúncios

Né.

O vampiro da cura
suga a alma de muitas
criaturas que acreditam
em suas benzeduras
de literatura.

– Eu, pura,
cheia de candura
também acreditei.

Tenho rimado por pura preguiça intelectual.

G.

Amei.

Ah, como amei!
Amei de um jeito
irremediável
amei o teu
lado obscuro
amei te ver
escrevendo
que ama o
ser humano
com a verdade
de quem sente
amei o vazio
dos teus olhos
e toda a tua ausência
amei a tua infância
introspectiva e a
tua adolescência
intelectual
amei toda a tua
solidão atual
amei a tua dor
teus passos e
até o teu desamor. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
-Amei a ti e esqueci
de mim.

G.

Toda coração

Os cientistas
disseram nos jornais
que o coração tem neurônios
e desde que li essa matéria
fiquei a pensar em Maiakovski.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Quantas vezes senti
que, em mim,
a anatomia estava louca.
O coração estava
dentro da cabeça
a decidir o rumo
dos meus sentimentos
e emoções,
o cérebro racional
estava reduzido
a uma pequena fração
insignificante.
Meus olhos
sempre palpitam
no mesmo ritmo
de meu pulso.
Eu digo que é amor,
mas pode ser paixão
ou qualquer outra coisa
que vive entre o corpo
e a alma.
O Poeta disse que era
todo coração
e senti uma frequência
genuína quando descobrir
que o Russo
tinha razão…
Não pretendo decifrar
os segundos de um minuto
que batem em meu peito.
Acordei num dia frio
de agosto
e tenho arritmias
em todo o corpo
e em todo corpo
tenho um coração.

É claro…

Planeja a vida
com a facilidade
de quem compra
pão francês no
bar da esquina
e depois volta
para casa
toma seu café
e pensa:
– hoje vou fazer
um filho… ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
depois de passar
a manteiga
no pão,
é claro.

Eu te escolhi, Não!

A minha incapacidade
de te dar as mãos
foi forjada
por anos de solidão.

O meu pretexto do Não
preso pelo quase sim
vive dentro de mim
como contradição de ser.

Não, busquei a ti!
Não, procurei por ti!
Não, tu és o meu
companheiro na reclusão.

A minha incapacidade
de te dar as mãos
não se reverterá
antes do tempo
que eu mesma escolhi.